JOSÉ DIAS ANALISA FATORES

O deputado estadual José Dias (PSDB) fez uma análise em torno das crises política e econômica que atingem o país e seus impactos no Rio Grande do Norte. Em pronunciamento no final da manhã desta quarta-feira (14), o parlamentar destacou, o que ele classifica como “a falência real do estado brasileiro”.
“Concordo e acho que o diagnóstico que estamos fazendo aqui, por mais dolorido que se apresente, não se compara a dor dos muitos que estão sem dinheiro. Temos notadamente uma falência real do estado brasileiro. Essa situação que foi construída pela corrupção de anos anteriores. Por isso o país vive hoje uma tênue expectativa de recuperação econômica, já expressa em fatores, alguns deles, recortes, como a nossa taxa de inflação”, disse.
José Dias citou exemplos de outras nações, cujas contas de segurança e saúde por exemplo, são pagas pelo povo. “Mas esses serviços funcionam”, disse. “Aqui no Brasil, essa conta não bate e os serviços não funcionam porque o estado custa muito caro. Precisamos adequar o estado brasileiro para o tamanho da sua possibilidade de pagamento”, completou.
O parlamentar chamou a atenção para proposição do Governo do Estado que tem como finalidade criar um teto para o crescimento do orçamento. “Já existe no âmbito federal”, frisou. “Se nós tivéssemos uma agenda do estado brasileiro, com as providências que são necessárias, veríamos uma situação menos difícil que a atuação”, disse.
Ao final de sua fala, José Dias chamou a atenção para o pagamento da folha dos servidores como prioridade e disse que é preciso cuidar de medidas que dão sustentabilidade ao Estado. “A população precisa avaliar os representantes políticos que precisam estar motivados pelo interesse do povo. A política não pode ser transformar em profissão”.
José Dias encerrou a sua fala após um intenso debate com teor político com o deputado estadual Fernando Mineiro (PT).

Crédito da foto:  Eduardo Maia
 

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.