Getúlio Rego faz apelo ao governo

 O deputado estadual Getúlio Rêgo (DEM) fez um apelo ao Governo do Estado na sessão ordinária desta quinta-feira (09) para efetuar o pagamento dos aposentados e pensionistas que por um “descuido” não fizeram o recadastramento dentro do prazo. Getúlio solicitou que a Secretaria Estadual de Administração elaborasse uma folha extra.
“Duas mil pessoas que estão com seus compromissos financeiros atrasados. São pessoas que estão sofrendo muito”, afirmou o deputado, que continuou seu discurso lembrando que hoje é o Dia Mundial do Rim, aproveitando também para cobrar do Ministério da Saúde e da Secretaria Estadual de Saúde, a normalização de repasses para as clínicas de hemodiálise, para evitar o sofrimento das pessoas que enfrentam as filas de transplante.
“Que nesse dia possamos ter perspectivas de um novo horizonte”, disse o parlamentar que foi aparteado pelo deputado Ricardo Motta (PSB), solidário ao debate sobre os problemas renais que também o atingem, como também uma irmã que é transplantada. Ricardo Motta lembrou das campanhas de doação de órgãos já realizadas pela Assembleia Legislativa.
Os deputados Raimundo Fernandes (PSDB) e José Adécio (DEM) também se pronunciaram sobre as questões da saúde pública levantadas por Getúlio Rêgo. Raimundo criticou o Governo do Estado pelo fato de realizar obras somente com recursos federais, e por não disponibilizar dados das receitas do Estado solicitadas pelo seu mandato. Já José Adécio afirmou que chegou a pagar por cirurgias de pessoas que não conseguiram o atendimento através do serviço público.
“O governador precisa repensar seu Governo”, afirmou José Adécio, criticando o pacote de medidas apresentadas pelo governador interino. “São inadmissíveis algumas situações do Governo e a gente sabe que 2018 está chegando”, concluiu o parlamentar em seu aparte.
Após ser aparteado pelos colegas, o deputado Getúlio Rêgo abordou o terceiro tema do seu pronunciamento de hoje: a reunião da Comissão do Sistema Penitenciário, presidida pelo deputado Kelps Lima (Solidariedade), da qual ele participou pela manhã.
Getúlio Rêgo relatou sobre o déficit no número de policiais militares do Rio Grande do Norte. “São seis mil policiais a menos do que há quinze anos. O quadro da PM foi reduzida durante esses anos a quase 50%. Getúlio concluiu seu pronunciamento lembrando dos crimes registrados nos últimos dias no interior do Rio Grande do Norte, citando o município de Caraúbas, onde bandidos explodiram caixas eletrônicos e os policiais não foram suficientes para enfrentar os criminosos.
Crédito da Foto: João Gilberto

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.